E-commerce bate novo recorde de vendas e agosto registra aumento na procura por galpões

Atualizado: Set 15


E-commerce conquista 6,2 milhões de novos consumidores

No mês de agosto houve um aumento de 0,25% na procura por galpões e condomínios logísticos e industriais comparado ao mês de julho de 2021, de acordo com os dados do relatório mensal da Retha.


O Produto Interno Bruto do Brasil (PIB), iniciou o mês de setembro com leve queda, de acordo com boletim Focus, apresentado pelo Banco Central, onde, no dia 03 de setembro o relatório indicava o PIB 5,15%.


Mesmo com retração no Produto Interno Bruto, o segmento de galpões e condomínios logísticos e industriais segue com resultados positivos, apoiado no resultado do primeiro semestre do e-commerce.


As vendas no comércio eletrônico brasileiro, superou o mesmo período do ano passado, quando o e-commerce registrou melhor momento da história, de acordo com 44º relatório Webshoppers, elaborado pela e-bit/Nielsen.


No primeiro semestre deste ano, o comércio eletrônico movimentou R$ 53,4 bilhões, sendo 31% a mais que o registrado no mesmo período de 2020. Foram 100 milhões de pedidos realizados neste ano por 42 milhões de consumidores online com ticket médio de R$ 534,00.


Leia Também

Segundo o relatório da e-bit/Nielsen, os segmentos que mais movimentaram o comércio eletrônico foram as lojas de departamentos com 76% do total, seguidos pelos segmentos esportivos, roupas e calçados e autosserviço com 4% cada. As regiões do Brasil que mais representam as compras no e-commerce pertencem ao sudeste com 63%, seguido da região sul com 16% e nordeste com 11%.


A região sudeste, em especial a região metropolitana da grande São Paulo, em agosto, foi a mais procurada por clientes na Retha. Imóveis localizados na região de Osasco/Barueri representam 16,36% das buscas, seguido por Embu com 12,72% e Cotia com 10,90% das buscas.


As regiões de Osasco, Embu e Cotia, de acordo com a plataforma CRETool da Buildings, juntas no segundo trimestre de 2021, registram 36 condomínios logístico e industrial com estoque total de 1.341.795,91m² e absorção líquida de 37.005,19m².


A região de Osasco é responsável por 13 condomínios com 344.455,07m² de estoque total e taxa de vacância 9,04%. Já a região de Embu possui 11 condomínios com estoque total de 621.632,86m² e taxa de vacância de 4,21%, sendo a responsável, entre elas, pelo maior estoque total e menor taxa de vacância. A região de Cotia, tem 12 condomínios e área total de 375.707,98m² com taxa de vacância de 12,24%.


As principais ocupações nestas regiões, de acordo com a SiiLA Brasil, são empresas do segmento de transporte e logística e varejo. Na região de Barueri, 33,47% da ocupação dos condomínios são por empresas de transporte e logística, 22,74% empresas do segmento de varejo e 5,76% do segmento de tecnologia da informação.


A região de Embu também é ocupada em sua maioria por empresas do segmento de transporte e logística com 26,69%, seguido do varejo com 23,13% e empresas do segmento de alimentos, bebidas e fumo com 10,66%.


De acordo com relatório mensal da Retha, os segmentos que mais procuraram imóveis em agosto de 2021, foram empresas de logísticas com 16,36%, armazenagem com 14,54% e e-commerce com 5,45%.


A principal característica procurada foram imóveis com os tamanhos de 500m² sendo 14,54% dos solicitados, seguido por 1.000m² com 12,72% e 10.000m² com 10,90% das buscas.


Para acompanhar notícias e informações relacionadas ao mercado de galpões e condomínios logísticos acompanhe as redes sociais @rethaimoveis ou acesse o site www.retha.com.br

47 visualizações0 comentário