Prevenção: normas, cuidados e manutenções para manter o empreendimento seguro contra incêndio


A segurança do empreendimento logístico ou industrial não é realizada apenas por homens armados, portarias blindadas, sistema de monitoramento ou portaria com eclusas. Todas essas ações citadas contribuem para segurança das pessoas, dos galpões e dos produtos armazenados, porém, hoje vamos falar do sistema de combate a incêndio, muitas vezes, ignorado ou realizado de modo obrigatório apenas para aprovação junto aos órgãos competentes.


Mesmo depois de aprovado, o projeto e sistema contra incêndio é importante que a administração do galpão, realize a manutenção preventiva de acordo com a especificação técnica, para evitar surpresas desagradáveis, seja em uma fiscalização ou mesmo, durante uma necessidade de emergência. Somente em 2018, de acordo com a cartilha Edificações Seguras do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo, foram atendidas 55 mil ocorrências de incêndios.


De acordo com a Norma Regulamentadora 23 (NR23), do Governo Federal, todos empregadores devem adotar medidas de prevenção a incêndios, em conformidade com a legislação estadual e as normas técnicas aplicáveis. Além disso, o empregador deve informar sobre a utilização de equipamentos de combate a incêndio, procedimentos de evacuação de segurança e dispositivos de alarme existentes.

A norma diz ainda sobre os ambientes, que devem dispor de saídas, em números suficientes e dispostas de modo, que aqueles que se encontrem no local, possa evacuar com rapidez e segurança, em caso de emergência. Nenhuma destas saídas pode ser fechada à chave ou presa durante a jornada de trabalho, as saídas podem ser equipadas com travas que permitem fácil abertura do interior do estabelecimento.


Além dos dispositivos, é importante que o empreendimento tenha atualizado o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), onde, contem várias informações, entre elas, a planta do imóvel com todas as informações contra incêndio; como local de extintores, hidrantes, rotas de fuga e saída de emergência, treinamento pelo menos de duas vezes ao ano sobre o procedimento de abandono, além de estabelecer um local fora do edifício como ponto de encontro. O AVCB deve também descrever as ações e responsabilidades da brigada de incêndio, além de orientações e procedimentos para ocupantes, funcionários e moradores do prédio em caso de incêndio.


De acordo com Regulamento de Segurança Contra Incêndio do Corpo de Bombeiros da Policia Militar do Estado de São Paulo, alguns itens obrigatórios devem estar funcionando e com manutenção em dia como: itens controle de fumaça, iluminação de emergência, detector automático de incêndio, alarme de incêndio, sinalização de emergência, extintores, hidrantes e mangotinhos, chuveiros automáticos, entre outros.


Para manter as pessoas e empreendimento seguro é importante manter o gerenciamento e manutenção preventiva de hidrantes, mangueiras, bombas, tubulações, painéis elétricos, entre outros, devem ser realizadas com frequência para no momento certo, tudo funcione perfeitamente.

21 visualizações0 comentário