RETROFIT: alternativa para modernizar e desenvolver oportunidades em empreendimentos imobiliários



As informações referentes a tendência de alta no mercado de galpões e condomínios logísticos, não é novidade para quem acompanha as informações publicadas pela Retha. O segmento de imóveis comerciais, foi um dos assuntos mais comentados em 2020, um dos fatores responsáveis por isso, foi o aumento do comércio eletrônico que colocou em evidência os setores de logística e armazenamento de produtos.


Com o assunto em alta, atrelado a grande procura por imóveis próximos a importantes centros consumidores, principalmente para utilização de Last Mile logístico (última milha), o desafio por desenvolver novos projetos e construções seguem na mira dos investidores.

De acordo com dados divulgados pela plataforma CRE Tools, da Buildings, nos últimos cinco anos o investimento em galpões logístico e industriais cresceu 22,8%, onde, de 2015 a 2020 foram entregues 111 empreendimentos.


Diante da alta demanda e necessidade de boas localizações, uma alternativa eficiente para suprir a baixa oferta de imóveis é o RETROFIT, seja ele, de galpões centrais menores ou condomínios logísticos e industriais, que não atendam as características e recursos necessários para públicos exigentes com necessidades específicas.


O método do RETROFIT é utilizado para renovar o antigo, surgiu na Europa, principalmente utilizado em prédios históricos protegidos por leis de preservação patrimonial. Por aqui, este processo é muito utilizado em prédios velhos que necessitam de uma nova característica de uso, principalmente dentro de grandes centros comerciais.


De acordo com CEO da Retha, Marino Mário da Silva, existem duas situações que justificam aplicar o RETROFIT, quando o imóvel não serve para o fim que se propunha e possui boa localização ou quando está uma zona urbana e o novo projeto não alcança a mesma metragem pela qual se tinha adquirido, devido a mudança de zoneamento.


Aplicado em construções que necessitam de um novo tipo de adequação, o RETROFIT, necessita de estudo aprofundado para garantir a segurança do empreendimento frente às novas exigências de funcionalidade, deste modo, é importante antes de qualquer execução, seja realizado uma análise aprofundada por profissionais capacitados, como: engenheiros, arquitetos, eletricistas, instalador hidráulico, além de especialistas em mercado imobiliário, capaz de analisar as características do imóvel e projetar a probabilidade de sucesso do empreendimento.


Recentemente a Retha, empresa que atua no mercado de galpões e condomínios logísticos a 25 anos, realizou o RETROFIT do empreendimento Caieiras Log, localizado em uma das regiões mais cobiçadas de São Paulo.


Depois uma profunda análise por uma equipe especialista, foi projetado e desenvolvido ações para tornar o empreendimento em um condomínio logístico e industrial, com qualidade e segurança necessárias para atender um público diversificado, em uma área de 62.000,00m² com galpões modulares a partir de 824,66m².


Assim, o RETROFIT, pode ser uma oportunidade, também, de modernizar instalações criando novas oportunidades de negócio para o local.


Para saber mais sobre o mercado de galpões e condomínios logísticos e industriais acesse www.retha.com.br e acompanhe nas redes sociais @rethaimoveis.